quarta-feira, 19 de novembro de 2008

A SALA OVAL

Caros leitores, hoje trago-vos uma estória linda. Nem sei como não vos contei isto há mais tempo!
Trabalhei durante 5 anos numa grande empresa francesa que foi comprada, mais tarde por um banco português e desde aí tem vindo a decair. Nessa empresa, como em todas as empresas ligadas ao turismo e à aviação, existiam muitos gays. Pelo menos 4. Embora só houvesse a certeza em relação a 3. O 4º ficámos todos a saber ao mesmo tempo.
Ora, numa bela segunda feira, ia eu a entrar no edificio, digo "bom dia" ao segurança e ele responde-me "bom dia" , mas com um ar de troça que eu quando entrei no elevador mirei-me de alto a baixo para ver se algo em mim poderia despertar o riso no homem, às 8h45 da manhã. Entrei na empresa e, ao passar pela cafetaria, digo "bom dia". As minha colegas olham para mim e desatam-se a rir. Bem! Já me tava a passar . Perguntei:
- Mas o que é que se passa?
- Ainda não sabes? - Perguntam elas
- Não! Já o seguranca estava com um ar estranho. O que é que se passa?
- Bem, o Carlos do comercial foi apanhado ontem à noite na sala de reuniões a levar na peida.
Fiquei para morrer. Quer dizer, ninguém sabia que ele era gay, mas também ninguém compreendia como se podia ser tão estúpido! O que se passou foi o seguinte: O prédio onde trabalhávamos tinha 7 andares. Os dois últimos eram de habitação e até ao 5º, o nosso, eram escritórios. Acontece que o vizinho do 6º andar ouviu o elevador funcionar e alguém entrar às 2 da manhã de Domingo, no 5º andar. Ligou ao segurança que foi ver o que se passava. Este, assim que entrou, viu a luz da sala de reuniões acesa e foi ver. Deparou-se com o Carlos de calcinha em baixo a ser enrabado por um gajo. Espectáculo lindo de ser ver! Nem queria acreditar! O nosso director, também ele gay, teve que o mandar embora, claro. Ele mesmo achou aquilo decadente. As palavras dele foram " Se quer levar na peida, vá para um hotel. Não entendo! Ele tem casa. Que raio de fantasia é esta?"
Desde essa altura, a sala de reuniões desta agência de viagens, nunca mais se chamou "Sala Reuniões". Passou a chamar-se Sala Oval. De cada vez que lá tínhamos reuniões, e ainda hoje, pensamos sempre qual teria sido a parte da mesa onde o Carlos...enfim, teve mais prazer.
A partir do dia em que o Carlos saiu da empresa até à actualidade, nunca mais desapareceu comida nossa do frigorífico. Estava sempre a desaparecer. Às vezes íamos almoçar, comida que tínhamos lá deixado de um dia para o outro e...cadê ela? Não havia. Vivia-se um clima de desconfiança. Ninguém sabia quem roubava a comida. Um dia até a insulina de uma colega diabética desapareceu!
Parece que o nosso amigo Carlos fazia grandes farras nocturnas na empresa e quando lhe dava a fome ia à nossa comida! Grandes taras!

10 comentários:

jg disse...

Gatona, vamos lá repor a verdade de alguns factos que relatas.
1º A tal grande empresa onde trabalhaste, não foi ao maneta por ter sido comprada por um grupo português mas sim por tu teres de lá saido;
2º A maricas, qd foi apanhado a levar no olho, não estava de "calsinha" arreada. "Calcinhas" só as mulheres usam. O gajo estava de cuecas apaneleiradas;
3º O gajo era cleptómano inveterado.
Não só gostava de encher o rabinho de carne como ainda se atirava aos "comes" dos colegas que estavam no frigorífico. O danado!
4º Sei que foi um gesto anti-xenófabo da tua parte mas, para a estória ficar completa, deverias ter revelado que o gajo era brasileiro.

És o máximo.
E escreves, invulgarmente, bem.

Nota: Não fazia a mais vaga ideia da frequência de gays na área que referiste.
São mais do que as mães!!!

Andreia do Flautim disse...

Tu realmente acontece-te cada coisa na vida!!

Que raio de tar! Bolas!

dolphin disse...

"mpresa francesa que foi comprada, mais tarde por um banco português e desde aí tem vindo a decair."
por uma estranha razão que desconheço... acho normalissimo que isso aconteça :S

Paula disse...

Trabalhei numa empresa, onde apanharam o administrador com a secretária, à noite a brincarem aos cowboys na sala de reuniões...
Também foi cá um falatório...
:)
BJs!

Mr Nelson disse...

O teu blog está cada vez mais interessante... estou a falar a sério!
Eu pessoalmente embora não tenha nada contra e... inclusivé até tenha amigos gays e bi, também já me foi confidenciado por um desses meus amigos "que me devia juntar ao clube"...
Existe de certeza um "lobbie gay" que está presente em todas as grandes empresas.

Angela Soeiro disse...

Pois... eu já apanhei o meu patrão a brincar com a pilinha... ele é mais solitário!
Fala com Brasileiras o dia todo no chat, partilham fotos (elas partilham, porque ele sabe que se enviar uma acaba-se a conversa!) Depois acaba-se nisto!!

provocação disse...

Lolada total!!!Coitado...deve ter ficado para morrer... giro giro é a insulina ter desaparecido!!!!Mas para que raio queria ele a insulina? Cada maluco...colegas que roubam comida há em todo o lado, um dia conto lá no blogue as minhas histórias nesse campo...

PreDatado disse...

Por acaso trabalhei numa empresa onde foi um director apanhado a comer uma colega. Foi um contínuo que descobriu e claro o contínuo foi... adivinha?
promovido LOL

(a publicidade paga-se)

Nojento disse...

para acompanhar este post bizarro deixo uma pequena peça da banda do seth putnam...

http://www.youtube.com/watch?v=FbZ9NJCSfDQ

Conde Vlad Drakuléa disse...

Pobre rapaz, "pagou um mico" como dizemos aqui no Brasil, ou em um linguajar mais rebuscado, "quitou a dívida com um primata"....
Que azar coitado... Mas continuo não entendendo porque o porteiro estava a rir de você.... Beijos do conde, voei!