quinta-feira, 6 de novembro de 2008

SUBSíDIO DE FERIAS

A minha colega de Portimão foi de férias o mês passado durante 15 dias. Era suposto ter recebido o subsidio de ferias juntamente com o ordenado do mês de Outubro. Acontece que chegou à agência e deparou-se com 570 Eur de ordenado na conta e um recibo para assinar no valor de 890. Ligou-me exasperada. É que quando foi contratada o meu boss disse-lhe que não lhe ia pagar o subsidio de férias. Nessa altura ela respondeu-lhe " Então procure outra. Pelo que me quer pagar e ainda por cima sem subsídio de férias, arranjo empregos aos pontapés" . Face a isto ele contactou o big boss da Moldavia que lhe disse " Não, não pode ser. Com as portuguesas temos que cumprir o código do trabalho. Com as Moldavas a história já é outra. Ou seja; nesta agência, só as portuguesas é que têm direitos, as moldavas não! Fonix! Isto dá cabo de mim. A minha vontade é ir direitinha ao tribunal de trabalho denunciar esta situação. Mas elas aceitam isto assim e enquanto me correr a vida bem aqui, vou deixando estar.
Ontem estive quase a ver a minha vidinha andar para trás e eu a ter que fazer queixa do meu boss. Bem, a minha colega ligou-lhe. A conversa foi assim:
Ela - Escute chefe, recebi aqui um recibo no valor de 890 eur e na minha conta só estão 570. O que falta é para tirar da caixa?
Ele - Pois... lembras-te quando vieste para cá ...- Nesta altura ele ia -lhe, provavelmente dizer que não pagavam subsídio de ferias, mas ela antecipou-se:
-Ela - Ah já percebi, este recibo está mal, você aqui está-me a pagar 30 dias de subsídio de almoço e eu só trabalhei 15. É isso não é? Nunca tivemos problemas com recibos de ordenado antes, não é agora que vamos ter não é chefe?
Ele - Claro, claro. Tenho que te mandar outro recibo para assinares.
Ela -E depois faz-me a transferência do que falta não é? Em todo o lado se recebe o ordenado com o subsidio de férias, senão ninguém ia de ferias.
Ele -Sim sim, claro, depois transfiro-te o que falta.
Agora, ainda não percebi uma coisa. Se o outro lhe disse que ele tinha que nos pagar o subsídio de férias, porque raio estava a ver se pegava com a minha colega? Ia fazer com ela o que faz com as moldavas; elas assinam o recibo em como receberam subsídio de férias, mas nunca lhe veem a côr! Beeeeeemmmm. Se ele se tenta esticar comigo estamos mal. Muito mal!
É que digo-lhe logo que vou ao tribunal de trabalho. E ele já tem problemas que lhe cheguem com a história da falsificação de documentos. Ainda tem esse caso em tribunal. O Big boss da Moldavia nem sabe disso. Portanto acho melhor ele andar manso!
Isto não é normal. Não é mesmo! Não estamos na Moldávia. Isto é Comunidade Europeia. Europa. Civilização. Aqui as pessoas têm direitos. Fonix! Ainda há pouco tempo a minha colega moldava foi de férias para Chisinau ( capital da Moldavia) e quando lá chegou o Big boss obrigou-a a trabalhar na agência dele. Sem lhe pagar nada. Inacreditável! Claro que ela não recebeu subsídio de férias.
Eu não aguento isto. Dá-me vómitos!