quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

A MARIA LÁ DE CASA

É a minha magnifica empregada 2 vezes por semana. Senhora dos seus 60 anos, uma vida sofrida, 4 filhos, todos casados, viúva. Segundo o meu pai; a mulher com que qualquer homem gostaria de acabar os seus dias. Dedicada, trabalhadora, discreta. Tem propriedades de familia lá na terra, boa dona de casa, enfim, um primor.
A pobre senhora ficou viúva há mais ou menos 5 anos e, suspeito que, desde aí que não sabe o que é um homem. Provavelmente mesmo antes de ficar viúva, já não devia conhecer um homem, no sentido biblico, há bastante tempo. Há um taxista que já a topou quando sai de casa, na Zona J de Chelas para apanhar o autocarro. Segue-a para todo o lado quando pode. Tenta pagar-lhe cafés quando a vê entrar num. A Dª Maria está em grande.
Gosto muito dela. Já a conheço desde os meus 15 anos. Herdei-a da minha mãe. Faz-me um bocado de confusão imaginar que a pobre mulher anda a ser perseguida por um taxista tarado! Sempre a imaginei como um ser mais ou menos assexuado.
Há um tempo atrás evitei que tivesse um ataque cardiaco. Vi jeitos de chegar a casa e a encontrar prostrada no chão. Disse-lhe para me arrumar todas as gavetas e armários da casa ( eu sou o caos em pessoa!). Como tal, tive que esconder o Big Jelly no carro. Já contei aqui esta estória. O carro acabou na oficina com o Big Jelly lá dentro. Rezo para o mecânico não ter aberto o saco!
Agora escondi-o num armário alto onde ela não mexe habitualmente, penso eu...
Meus Deuses! Será que ela já alguma vez o encontrou e sabe que ele existe????

6 comentários:

Mr Nelson disse...

Pois... isso é complicado, tambem escondi os meus brinquedos em várias partes da casa... pensava eu estar descansado com os locais mais incriveis que tinha encontrado. Um dia a minha empregada perguntou-me:
-Ó senhor Nelson, posso fazer-lhe uma pergunta?
Eu respondi:
-claro que pode!
-O senhor é daqueles policias à paisana?
E mostrou-me um par de algemas que eu tinha escondido atrás de um quadro com fundo falso!
-Tentei disfarçar e com muito sangue frio, disse-lhe que era para certas brincadeiras!
Ela respondei com uma grande calma:
-hà! pensei que fosse policia!
Nunca mais me perguntou nada, mas continua a limpar-me bem a casa.
E decerto sabe de tudo o que acontece em minha casa.

Graça disse...

lololololol

Bj ********

Otário disse...

hum... quem me dera a mim uma empregada dessas... com menos de 60...

Andreia do Flautim disse...

Achas que a mulher ia ter um ataque, se calhar nem saberia para que servia aquilo!

PreDatado disse...

Tenho andado por aqui a ler. Textos muito bem dispostos. Gosto disto :)

anaaaatchim! disse...

Olha lá... ela não terá estado perto do ataque, por ter visto isso mesmo? ;) hehehehe!