sábado, 25 de fevereiro de 2012

YOU BROKE IT ! YOU ANIMAL!

Sabem,  tenho um grande defeito, que eu mesma odeio. Odeio ser assim, mas é mais forte que eu. Já tentei mudar, mas....nasci assim e é algo que não controlo. Sou capaz de esquecer quem me fez bem, mas nunca, NUNCA, esqueço quem me faz mal ou me magoa. Não sou capaz de "deixar pra trás".

Há 17 anos atrás, tinha eu 26 aninhos, estava no último ano da faculdade. Trabalhava de dia e estudava à noite. Aprendia Italiano (ultimo ano), Russo, ( ultimo ano) e - que parvoíce...resolvi inscrever-me no Japonês. Enfim...hiperáctiva, as usual. Este caminho estava condenado à partida, nunca ia dar certo, algo teria que ficar para trás mais tarde ou mais cedo. Mas foi mais cedo...

Conheci, num almoço com amigos ( não havia internet...), um gajo por quem fiquei de 4 em poucos dias. Ele deu-me corda. Quando eu já estava mesmo caidinha, contou-me a estória da carochinha; que tinha acabado um relacionamento havia pouco tempo, que ela não o largava, que os pais dele gostavam muito dela, mas que ele...ele só me queria a mim. E eu, louca por ele. Foi o primeiro homem com quem me imaginei casada o resto da vida.

Dois meses, em que ele dizia que ela vinha ter com ele, que jurava que se mataria se ele não voltasse, eu perdia o apetite por saber que ele estava com ela ( para ela não se matar :-) ) ...santa ingenuidade! Deixei de conseguir dormir. Às tantas, já bebia, para conseguir adormecer. E no dia seguinte às 9 da manhã, estava no trabalho. Depois, aulas à noite, depois, 1 hora com ele.

Até que um dia, me diz que não pode vir ter comigo porque tem que ficar com os pais, tem um compromisso de família. Não sei porquê...desconfiei. Fui ao trabalho dela, que era num hipermercado. E apanhei-o  lá. A fazer tempo para que ela saísse.

Foi o fim. Fiquei doente. Uma depressão monstra. Mas  na altura, eu não sabia que isso podia ser tratado. Que era doença ficar triste, não comer, não dormir. Só querer chorar, ficar sozinha, morrer...Por sorte, a minha família deu conta e fui tratada. Claro que muita coisa do curso ficou para trás. Acabei o Italiano, o Russo. O Japonês ficou pelo caminho.

Isto tudo para vos dizer, que nunca perdi o animal que me fez isto, de vista. Mantive-me sempre a par da sua vida. Sei que casou com a gaja, que teve uma filha dela e lhe deu o meu nome. Sei que já se separou dela  e que a miúda nem usa o apelido do pai. Sei que ele está feliz agora, mas que já deve ter passado as passinhas do Algarve com ela.

Como é que eu sei??? Uma mulher enganada e ferida...é FOGO!!! E eu tenho este grande defeito de ser rancorosa. Tenho os meus meios. Nunca lhe desejei mal. Mas também nunca lhe desejei a felicidade.

E outro dia...por acaso, pesquisei no facebook o nome dela. E achei!!! Soube que era ela pelo nome da filhas ( ela já tinha uma quando  o conheceu). E fiquei tão feliz!!! Está velha, mas velha a sério. Parece mais velha do que é. Eu pensei " Oh minha grande besta! Foi por isto que me deixaste? Bom proveito meu animal!" E ela também não está feliz.  Vi os posts dela a meter-se com um gajo muito mais novo que não lhe dava trela. Parece aquelas velhas idiotas que se metem com tenrinhos, tipo Liz Taylor, mas sem guito! Isto ha uns anos. Porque agora são só posts com alusões divinas e coisas de gaja ressabiada. Poizé amiguinha...o efeito boomerang das energias cósmicas nunca falha. O mal que me fizeste, recebeste o de volta. Ninguém recebe de volta o que não dá antes.

Nunca na vida quereria aquele animal de volta nem que ele me implorasse! Mas gosto de saber da vida dele. No fundo, ele não gostava dela. Foi manipulado por aquela aventesma. Mas ela não ficou com ele. :-)  Eu também não. Mas o Universo tem os seus desígnios.

Preocupa-me o facto de me sentir bem ao ver que ela não está feliz. Esta minha faceta preocupa-me tanto que um dia falei disto ao meu psiquiatra. Em relação à PUTA DA GORDA ( ver post de há uns dias atrás), cheguei a sonhar que a apunhalava várias vezes e gostava de a ver sofrer e sangrar... preocupa-me deveras.

Serei boa pessoa? Ou terei alguns instintos assassinos...sei lá... Ai olhem, que se foda!

O que interessa é que ela parece 20 anos mais velha que eu.

5 comentários:

Cimara Cláudia disse...

Muito bom! E como esse instinto assassino é comum!! Como o rancor e a mágua perduram, mesmo que você tenha seguido em frente e feliz! Sempre existe as conferidas ou tentativas de saber se a vida do infeliz vai mal, pois tem que ir mal e para sempre, por ter nos feito sofrer por uma fase da vida.

Evelin Cat disse...

Mas preocupa-me este sentimento, apesar de saber que é humano. Enfim...

Cimara Cláudia disse...

Mas bom mesmo é quando em algum dia qualquer voc~e lembra: Puxa, nunca mais tinha pensado nessa pessoa, não sei mais nada sobre ela...
E se sente tão bem, leve ^u^

lua vermelha disse...

Homens como esse mereciam um par de chifre!

Feita por encomenda disse...

Eu teria estragado o casamento dele. Voce foi muito boazinha.