sexta-feira, 6 de abril de 2012

...dasse!!!

Ai ai...
Homens.!. Não mudam e acham que podem enganar uma mulher.
Existem mulheres burras, que já nasceram assim, e existem mulheres que emburreceram com o passar dos anos. Acontece. Conheço casos. Cegaram por qualquer motivo, geralmente ( raridade), homens mais espertos que elas.

Os homens não entendem que a maior parte das vezes em  que uma mulher lhes parece burra, não o é de facto. Apenas se finge como tal. Chama-se dissimulação.E aplica-se nas alturas em que a mulher não se quer aborrecer. O homem sai vitorioso pela sua conquista de espaço, pensando que a parvinha engoliu a mentira, mas na realidade, a  mulher está apenas a apontar naquele cantinho  do seu cérebro " mais esta!". Há de chegar o dia em que o saco está tão cheio que não cabe nem mais um " querida meu amor, vou só ali comprar tabaco".
Ah pois!
Mais...os homens não aprendem, mesmo depois de já terem passado pelo mesmo. Existem homens que passam uma vida sem conhecer a mulher com quem estão. Pensam que ali jaz uma totozinha, quando na realidade são diáriamente manipulados por aquela cabecinha inocente. Que inocentes são eles.

Sinceramente, tenho pena de fazer parte deste grupo de mulheres que de burras não têm nada. Gostava de ter nascido burra. De nunca ter evoluído. Mas porque é que eu estudei????!! Porque é que eu não nasci cigana ou africana dos confins da floresta???

As pessoas burras são felizes. São!!! Não sabem, nem nunca vão saber que não existe mais que aquilo que lhes dão a conhecer. Como podem desejar o que não sabem que existe?

Mas não...eu tinha que nascer na Europa, ainda por cima num país de latinos corruptos e políticos burros e sem escrúpulos. Tinha!!!! E tinha que nascer mulher e ainda por cima com inteligência suficiente para saber quando me fazem o ninho atrás da orelha.

Obrigada universo, por esta oportunidade de aperfeiçoar o  acto de encher o saco.
Na próxima encarnação não quero reencarnar.
..dasse!!!!

quarta-feira, 4 de abril de 2012

FETICHE

Estou extremamente comovida com certas pessoas que existem, ainda em pleno sec XXI.
Numa época em que o egoísmo e egocentrismo são imagens de marca, existem alguns grupos na sociedade portuguesa e noutras que tais,  em que determinadas  pessoas se preocupam deveras com partes do corpo de outras.
Toca-me o facto de existirem criaturas  que se preocupam com o cu de outras e o uso que estas lhes dão.
Acho incrivel que existam artistas que façam  musicas que insultam outras pessoas por estas gostarem  de dar uso diferente a esta parte do corpo. Eles usam-na apenas para necessidades fisiologicas, e acham um abuso que existam outros que lhes dêem uso diferente. Preocupam-se deveras com o traseiro dos outros. Embora não perceba o porquê deste fascinio que nutrem pelo cu alheio, não posso deixar de sentir preocupação por estas pessoas.

É um fetiche, só pode ser.

Senão vejamos: o cu não é deles, não são eles que o usam, não têm qualquer direito legal sobre ele, nem sequer são obrigados a ver, então porque raio lhes faz espécie só o facto de  saberem que esse cu é usado de forma diferente?  Expliquem-me!  Não consigo atingir. Serei burra? Não me parece.

O mesmo se passa em relação às partes intimas femininas. Não me causa qualquer prurido o facto de saber que certa pessoa usa de forma diferente da minha, o seu corpo. Não é o meu!!! Eu não mando nela! Nem quero. Tenho mais com que me preocupar.

O que me leva a tirar daqui várias conlcusões:

- Quem se preocupa com o cu  ou outra parte alheia, certamente não tem mais que fazer na vida, pois se tivesse, decididamente não andaria a espalhar homofobia pelo planeta.

- Quem se dá, até, ao trabalho de fazer letras de musicas incitando ao odio e à homofobia,  tem inveja e gostaria que lhe dessem o mesmo uso ao seu proprio trazeiro. Não é possivel construir um ódio tão grande por pessoas se não estiver por tras uma grande dose de inveja.

-  É doença! Não é possivel que alguém se dedique tanto ao estudo do cu alheio, sem que haja por tras :-)) uma obsessão mórbida pelo dito. Desculpem, não é possivel!

E francamente, há que ter vergonha, pois passar de agressor a vitima em poucos dias....Sizzla, não enganas ninguém amigo...preto homofobico? Tá bem tá!!!! Quer dizer, um gajo que devia, ele mesmo, lutar contra a descriminação, pela cor da sua pele...!Humm... Ainda te vamos ver no Principe Real!