sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

RESUMO DE 2013 E RESOLUÇÕES PARA 2014 - PARTE I

Pois bem, não sei se hei-de deixar de acreditar na astrologia ( que dizia que este ano era o ano dos Peixes)  ou se hei-de apenas concluir que a carta do meu ano, ao invés de ser a do Papa, como inicialmente dizia, foi antes a do Enforcado. Ou talvez a do Papa com ascendente Enforcado. 

Não há duvida que o ano de 2013 me ensinou mais que qualquer outro até hoje. E por hoje, quero dizer mesmo, ao longo dos meus longos 44 anos.

Resumidamente; perdi TODAS as ilusões. 

A Torre, sim, talvez a carta da Torre seja a mais indicada para este ano que termina.

Senão vejamos:

- A inclinação inicial da minha empresa como empresa de eventos: Kaput. O golpe dado por certa pessoa na sua empresa levou a que a minha fosse pro brejo.
- Mais uma vez deixei-me levar por alguém que achei que me podia ajudar. A estupidez toda é que desde o inicio a minha intuição dizia -me para não ir por aí. Mas  fui. Burra! Pronto, ao menos matei o fantasma.

- Existe muita gente má! Mesmo muita. Vêem que nos estão a foder, mas continuam. E quando falo nisto, refiro-me a determinada associação representante de um país africano, em que fui usada para trazer à ribalta o seu presidente. Sem dó nem piedade usou a minha força de trabalho e os meus conhecimentos, sem os quais não teria conseguido nada do que conseguiu à minha custa. E quando deixei de servir, tchau! Mas aprendi. Mais ninguém me volta a usar assim.

- Já suspeitava mas fiquei com a certeza absoluta que não há almoços grátis. As pessoas gostam de nos deixar no "nim"

- Descobri, e foi mesmo uma descoberta, porque eu não sou assim e foi chocante; no mundo dos negócios as pessoas não ajudam ninguém se não tiverem algo a ganhar. E têm muito mas muito medo da concorrência. Mesmo que a concorrência seja eu sozinha. E é triste porque uma grande empresa não tem motivos para temer um ser como eu. Mas pronto!...

- Aprendi a NUNCA, confiar cegamente em alguém, no mundo empresarial. É mau. As pessoas podem enganar-se, mesmo sem ser por mal.

- Como tive que mudar o rumo da empresa precisei de dinheiro. Arranjei outro emprego e eis que...o meu próprio país me fode e multa -me por não ter ficado parada à espera que o dinheiro caísse do céu. Ah e multa - me  por ter ido trabalhar para pagar ao estado, os seus impostos.

OK!!!!! 

Conclusão: Portugal é um país fantástico para sermos desempregados e reformados. Ja dizia a senhora da segurança social: " porque não ficou quieta a receber o subsidio  de desemprego?" Obrigada minha senhora, para a próxima já sei!

O QUE HOUVE DE BOM?

Conheci o amor da minha vida. A carta do Papa, significa casamento. E eu simplesmente borrifei-me para isso quando interpretei. Afinal era isso mesmo! E é mesmo! :-)

Contra a opinião de TODOS, tirei um curso de Tarot que graças aos deuses me tem dado algum dinheiro a ganhar. Descobri a minha verdadeira vocação.

Comecei, por acaso a colaborar com uma associação de ajuda a famílias carenciadas. Não como o Banco Alimentar, bem mais pequena. Mas que me da uma enorme satisfação porque conheço directamente quem ajudo a ajudar. E são pessoas como eu, a quem o estado tirou tudo e agora são novos pobres envergonhados, tristes e desiludidos com  o país a quem deram tudo, e agora.... 

Abri a minha empresa como agência de viagens e animação turística.

Trabalhei naquilo que mais gosto, a seguir ao Tarot, como guia a mostrar a minha cidade! E adorei! 

Tenho a minha empresa bem cotada no TripAdvisor :-)))) Isso enche-me de orgulho!!!

ALGUMAS DECISÕES TOMADAS ATÉ À PRESENTE HORA : 22H05

NUNCA MAIS  pedir NADA  ao estado português.

NUNCA MAIS confiar nos bancos.

NUNCA MAIS ter NADA em meu nome.

Mudar a sede da minha empresa para o estrangeiro.

Portugal e muito bom para vir à praia e viver cá na reforma. Os impostos pagam-se no estrangeiro. La sabemos que são bem aplicados. Já aqui...Se eu quisesse  um chulo tinha escolhido ser puta, mas já algum tempo que me dei conta que não tenho vocação, portanto...lamento. Vão foder outra!



quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

2012 - ESSE ANO DE ESTRANHAS ENERGIAS

Não há mesmo duvida que 2012 foi um ano mágico.

Algo fez com que as energias cósmicas convergissem  no sentido de revelar personalidades quase até mesmo à meia noite do ultimo dia do ano.

Foi quase como se conseguisse olhar para as pessoas e ver a sua verdadeira natureza, como penso, e quase desejo, nunca mais vir a ver na  vida.

Não é uma sensação boa, afinal, saber o que vai na alma e quais as intenções de uma pessoa mal intencionada. A partir do momento em que sabemos o que vem a seguir existem duas reacções possíveis:


1- Invade-nos uma tremenda angustia e raiva, por saber que andámos a ser gozados imenso tempo e que o tal sentimento dúbio que nos invadia na presença de tal criatura devia ter sido levado em conta desde o primeiro momento.

2 - Nasce do fundo do ser uma imensa vontade de rir da cara de paspalho de quem nos quer dar a volta indecentemente com a cantiga do bandido. Ou seja, a vontade que se tem de dizer " oh meu grande imbecil, mas ainda não arranjaste uma história melhor para contar? Não vês que essa já eu sei de trás para a frente?", é tão grande que quase se torna impossível reter o vernáculo prestes a sair. Em vez disso abanamos a cabeça em tom de compreensão  dando a entender ao fétido animal, que entendemos o seu posicionamento, mas...daqui não levas NADA!

Como já se vem tornando hábito ao longo da minha existência, tive o "prazer" de experimentar ambas as reacções.

Acabei o ano em grande. Com todas as revelações que faltavam para 2013 começar em "big style", sem duvidas  nem  situações dúbias.

E sim, devo confessar que, desta vez, me pus a jeito. Mas ainda bem!

Lá porque sou uma felina de pêlo brilhante e  ar irresistível, qual Bastet, deusa do Nilo, tenho sentimentos...Ora!!!! :-)