quinta-feira, 21 de abril de 2016

SIM SENHORA DOUTORA


Pessoas estranhas atraem pessoas estranhas, sem duvida
Deve ser a energia.

Apanhei uma infecção urinária pela primeira vez na vida. Como achava os sintomas ridículos deixei andar. Até ao dia em que parecia que estava a ter um aborto, tais eram as dores. Insuportáveis ao ponto de não me conseguir ter de pé.

Chamei, então um medico a casa.

O que se passou a seguir foi surreal. A senhora observou-me e  deu o diagnostico esperado. Antibiótico para ser tomado até ao fim, comprimidos para as dores, etc.

Já me arrependi de lhe ter perguntado como teria eu apanhado uma infecção urinaria...arrependi-me porque fiquei sem reacção com a resposta.

 " Não se apanha assim, sentada na sanita.  A  bactéria não está la à espera para   fazer pontaria à dita cuja! Não! Apanha-se por exemplo, quando as senhora se limpam. Deve limpar-se da frente para trás, para não ficarem resíduos de bosta na dita. Ou então, evitar certas brincadeiras sexuais, ( sim ela disse isto)  entende -me não é? " Ok...vale a pena referir que a minha filha de 14 anos estava presente  e olhava a senhora doutora com ar de " naoacreditoqueestasenhoradisseisto" . Mas continuou : " Agora os homens, bem, os homens têm pixota, ( ela disse pixota...) portanto não é tão fácil apanharem, mas quando apanham é mais grave".

No meio da explicação, atende o telefone e diz " Sim, sim, tou aqui, vou só receber o carcanhol e já bazo já" ( parecia uma agarrada...)

Perguntei-me algumas vezes se a pessoa ali à minha frente seria de facto uma médica. E se era de facto, estaria bêbeda? Espécime raro, sem duvida!

Não mais esquecerei  o ar da minha filha. Parecia um daqueles cartoons com um ponto de interrogação em cima.

 E  pergunto-me; porquê comigo? Porque a mim? Porque é que comigo acontecem as coisas mais estranhas?

Dias mais tarde ligaram-me para dar a classificação do atendimento da Sra Dra. Tendo em conta que a criatura me curou o mal, dei 10. Vendo bem, foi divertido, instrutivo e o mal passou.

Mas sim...foi a primeira vez que uma médica ser referiu as minhas partes intimas como " a dita" , falou de "brincadeiras sexuais" em tom jocoso e apelidou de "pixota" o órgão sexual masculino. Tudo isto em frente de uma miúda de 14 anos incrédula e de mim...que nunca a tinha visto na vida.

E é isto!

Sem comentários: